Bluemoon

 “Nenhum vampiro fica sem terminar o serviço, ninguém escapa ileso.”

Um caminho alternativo para quem vai de Moonville para a cidade de Blueberry, na Pensilvânia, – e vice e versa – é a rodovia Bluemoon.  Devido suas curvas perigosas essa rodovia passou a ser evitada até pelos mais experientes e corajosos motoristas, principalmente em dia de chuva.

O mais curioso nos acidentes é que eles sempre ocorrem em noites de chuva e perto do posto Bluemoon – ou pouco antes, ou pouco depois, suas vítimas somem e ficam somente os carros vazios que a polícia leva pra perícia, que às vezes, consegue identificar as vítimas. Os corpos nunca são encontrados.

Ninguém nunca descobriu o que realmente acontece, até tentaram incriminar os donos do posto, mas não tinham evidências para tal. Continuar lendo

Anúncios

|Micro Conto| Refeição Rápida

Podia sentir o cheiro de sangue, que aguçava mais sua fome. Ia em direção a fonte, feito um trem bala.

Um rapaz estava ferido, fora baleado, provavelmente vítima de um assalto.

– Me ajude. – falou com a voz fraca e desmaiou.

– Claro – respondeu com um sorriso diabólico.

Mordeu o pescoço e drenou o que restava de vida, parte de sua fome estava saciada. Limpou a boca, jogou o corpo sobre os ombros e desapareceu na escuridão.


Autora: Milly Pellegrini

Liberdade

5011547

– E aí? Quanto falta para chegarmos? – Rafael resmungou no banco traseiro.
– Ah para de ser chato. Aproveita a viagem. – Thiago retrucou.
– Não falta muito, segundo o GPS. – falei aborrecida. Queria chegar na fazenda tanto quanto eles.
– Lilian, acho que estamos perdidos. –  Marina estava preocupada.
– Não, não estamos. – falei em um tom mais ríspido dando por encerrada aquela conversa. Aumentei o volume do rádio que tocava “Highway to hell” e ninguém falou mais nada. Pedro nem se manifestou.

Continuar lendo

A garota dos bastidores

4c83dda4-26ec-4092-89c5-2cdd5e174aadJaques olhou mais uma vez para Ana. Sentiu apenas uma sensação incontrolável de fastio. Não agüentava mais as súplicas, os lamentos, a sua voz sempre pedindo, pedindo por amor. Ana fingia que não percebia. Mas ele sabia que, no fundo, ela sabia. Não a amava mais.
Foi então que aquela garotinha magra de longos cabelos castanhos chamou a sua atenção. Em meio ao frenético vai-e-vem do pessoal da produção do megashow, ela estava destoando, escondida nas sombras da coxia. Alguém diferente. Estava farto das pessoas que viviam ao seu redor como mariposas. Como Ana. Pensou em divertir-se um pouco.

Continuar lendo

Amor Imortal

mulher dormindoEu observo você todas as noites.
Vejo quando você chega em casa e procura a chave na bolsa para entrar em seu prédio. Depois, você abre a porta do apartamento, põe o casaco sobre o encosto da cadeira e as compras no balcão da cozinha. Vejo você indo ao banheiro e, pelo reflexo do espelho, tomando uma ducha. Acompanho-a caminhando seminua até seu quarto, pondo sua camisola e assistindo TV na sala. Então, você apaga a luz do quarto e deita-se para dormir.
O que é o fim do dia para você, para mim é apenas o começo.

Continuar lendo